Page 105 of 125 FirstFirst ... 555809596979899100101102103104105106107108109110111112113114115 ... LastLast
Results 2,081 to 2,100 of 2495

Thread: Português (Portuguese)

  1. #2081
    Ludicus's Avatar Vicarius Provinciae
    Citizen

    Join Date
    Sep 2006
    Posts
    11,123

    Default Re: Português (Portuguese)

    Falando da Alemanha, e das "queixas" da UE,
    Para os países do euro, a política alemã é considerada um dos grandes obstáculos à resolução da crise económica.
    https://www.google.pt/url?sa=t&rct=j...RfWjUI0FBi-3fQ

    O Durão, que ainda hoje pressionou mais uma vez o nosso TC, também já fez umas queixinhas, tipo "está tudo em Alemão" e "Alemanha foi a que mais beneficiou do círculo virtuoso impulsionado pelo euro"

    Mas nada disto é para levar a sério. É apenas um arrufo de compadres, serve para espantar o burguês.


    ---

    E diz hoje o c---ão do secretário de estado Pedro Lomba, que ganha o prémio de cínico da semana,

    O secretário de Estado Adjunto Pedro Lomba considerou que a hipótese de os funcionários públicos reduzirem o seu horário de trabalho é uma medida que «é mais amiga da família, que é mais amiga da tranquilidade».
    Last edited by Ludicus; November 06, 2013 at 05:05 PM.
    Il y a quelque chose de pire que d'avoir une âme perverse. C’est d'avoir une âme habituée
    Charles Péguy

    Every human society must justify its inequalities: reasons must be found because, without them, the whole political and social edifice is in danger of collapsing”.
    Thomas Piketty

  2. #2082

    Default Re: Português (Portuguese)

    Os países do norte da europa sempre tentaram obter riqueza através de investimento para o futuro em vez de seguir a tua lógica de procurar qual o próximo grupo financeiro do qual podemos mamar algum dinheiro.
    Exacto "bora" lá continuar a ignorar aquilo que eu disse...

    PIB per capita é a melhor forma de medir nivel de vida. E de qualquer das formas, a tua interpretação foi completamente errada, não mostrou que a produtividade sobe linearmente com o tempo mas sim o contrário que a relação entre a produtividade e o tempo nunca é um dado garantido, o valor do crescimento do PIB per capita 1820-1850 foi SUPERIOR ao de 2000-2011.
    E o resto da tabela não conta? desde o século passado até 2011 Portugal tem seguido a tendência mundial e europeia, com ou sem o euro.
    Os anos 70 foi uma década de boom económico, e grande crescimento a nível mundial, e Portugal acompanhou isso. Nos anos 80 foi aquilo que se chama uma década perdida no que toca ao desenvolvimento económico e de grande crise. Ao que Portugal acompanhou isso.
    Nos anos 90 Portugal cresceu acima da média Europeia assim como outros países na zona euro como a Irlanda,a Espanha ou a Grécia. desde 2000 a economia no ocidente tem vindo a crescer a valores muito baixos ou a estagnar. E Portugal acompanhou isso, e agora é quase uma segunda depressão que têm havido no ocidente, e Portugal acompanha isso mas pior, como é habitual.
    O Medina Carreira disse isto com qual concordo.
    O problema da Europa não foi o euro. O euro foi uma consequência de uma crise económica, que deriva da desindustrialização do ocidente e da fuga de capitais para o oriente...
    Basta ver a que valores estão os crescimentos económicos na Europa.
    Uma França a crescer a 0%, Alemanha a 0,7%, Luxemburgo que tinha crescimentos enormes tradicionalmente cresceu 0,3% a Finlandia uma recessão de -0,8% e por ai fora. É neste clima que que não favorece nada muito menos Portugal. Como é habitual.
    Eu acredito que quando as coisas melhorarem economicamente na Europa vão também melhorar em Portugal foi sempre assim.

    Consegues ver aqui um padrão ou não? A tabela que apresentaste claramente mostra isso mesmo. Achas que com o escudo seria diferente? Portugal vai continuar a seguir a tendência dos outros como sempre foi. A isto chama-se encarar os factos. Ou ainda acreditas em milagres e que o outro ainda à de voltar no nevoeiro?
    A única vantagem de ter o escudo é pelo mecanismo de desvalorização da moeda. Ora bem tu tens que pesar os negativos e os positivos. Actualmente não estou convencido que seja uma vantagem assim tão grande. Para além de que na minha opinião olhando para o estado das coisas é pouco provável que aconteça. E muito menos por nossa própria iniciativa a isto chama-se encarar a realidade.
    Foi só isso que disse. Tu pões me aonde quiseres, pro europeu, pro euro ou alemão nazi, pro merkel... o que tu quiseres, mas não muda isto.
    E a "vontadinha" politica para fazer isso não é muita, para usarmos o senso comum, não poderia deixar de ser assim apesar de tudo, são tudo apenas estudos e opiniões e livros recém publicados. Não existe nada de concreto politicamente quero eu dizer.
    Qual é a Força politica em Portugal ou na Europa que é anti euro assumidamente?
    Nós até saímos do euro, mas nem penses que nós somos como a Rep.Checa, que faz parte da esfera económica da Alemanha para por nos facilmente de pé.
    Em 50 anos quem sabe.
    Eu digo isto por não acreditar mesmo nisto, quero dizer alguém acredita que Portugal têm força suficiente para romper com a zona euro? diplomaticamente e força politica? não têm. E se acontecer é porque vai atrás de alguém e com consequências gravíssimas para a Europa, mas mais para nós. Não ver isto na minha opinião é pensar que Portugal é relevante na politica Europeia. O que não é.

    Há de ser o seguro a bater o pé na Europa... É que estou mesmo a ver.
    Eu até posso ser Euro-Cépitco se quiserem, mas sou primeiro de tudo Portugal céptico.

    Honestamente quando e se a Europa ganhar juízo, e tentar genuinamente um equilíbrio económico etc, é quando as coisas vão melhorar.

    Para os países do euro, a política alemã é considerada um dos grandes obstáculos à resolução da crise económica.
    Pois claro que é. Eu até acredito que haja vontade politica, o problema é que é um suicídio politico. É aqui que a fragilidades do sonho europeu começam a dar de si. O "truque" seria a politica europeia não ser tão dependente da politica alemã. Isso sim seria uma união.
    Last edited by Knight of Heaven; November 06, 2013 at 06:55 PM.

  3. #2083
    Ludicus's Avatar Vicarius Provinciae
    Citizen

    Join Date
    Sep 2006
    Posts
    11,123

    Default Re: Português (Portuguese)

    Como era de esperar, das notícias do dia,

    O número de multimilionários em Portugal - com fortunas superiores a 25 milhões de euros - aumentou 10,8% para 870 pessoas no último ano, apesar da crise que se vive no país.
    O "Relatório de Ultra Riqueza no Mundo 2013", conhecido esta sexta-feira, confirma que em Portugal não só cresceu o número de multimilionários como aumentou o valor global das suas fortunas, de 90 para 100 mil milhões de dólares (mais 11,1%).

    Segundo este estudo o crescimento do número de multimilionários em Portugal, um dos países mais flagelados pela crise na Europa, foi maior do que a média europeia (8,7) e o valor das suas fortunas aumentou também a um valor maior que o crescimento na média europeia (10,4%).
    A única vantagem de ter o escudo é pelo mecanismo de desvalorização da moeda. Ora bem tu tens que pesar os negativos e os positivos. Actualmente não estou convencido que seja uma vantagem assim tão grande.
    Talvez não seja uma desvantagem assim tão grande, ninguém sabe. Mas ninguém quer, como dizes e bem. Este "ninguém" não é o Romeiro do Frei Luís de Sousa, mas quem é? são todos os políticos instalados na vida. Assim é fácil excluir à partida esta hipótese de trabalho.
    Last edited by Ludicus; November 07, 2013 at 12:56 PM.
    Il y a quelque chose de pire que d'avoir une âme perverse. C’est d'avoir une âme habituée
    Charles Péguy

    Every human society must justify its inequalities: reasons must be found because, without them, the whole political and social edifice is in danger of collapsing”.
    Thomas Piketty

  4. #2084

    Default Re: Português (Portuguese)

    Bem Knight of Heaven, não te posso tirar a ilusão de que os fundos da CEE e o Euro são o Caminho Marítimo para a Índia do séc XXI, tens direito à tua opinião, mesmo que ela não seja coerente com os indicadores económicos reportados pelos vários centros de estatística.

    A certas pessoas agrada lhes mais pensar que é melhor andarmos ao reboque das outras economias em vez de termos o nosso próprio motor. Claro que quando a gente de quem andamos ao reboque nos mete austeridade, não podemos dizer que não, pois não temos alternativa (não temos o nosso próprio motor)

    Acho que ficamos por aqui não vamos chegar a nenhum entendimento nesta questão, não vale a pena continuar.

    Quote Originally Posted by Ludicus View Post
    Talvez não seja uma desvantagem assim tão grande, ninguém sabe. Mas ninguém quer, como dizes e bem. Este "ninguém" não é o Romeiro do Frei Luís de Sousa, mas quem é? são todos os políticos instalados na vida. Assim é fácil excluir à partida esta hipótese de trabalho.
    O número de milionários a crescer e eu ainda não sou um deles. Que estarei a fazer de errado?

    Falando nisto tenho reparado em algumas descidas de preços de certos produtos e serviços (apesar do IVA em níveis malucos), o meu poder de compra aumentou dado que as minhas fontes de rendimento mantêm-se practicamente iguais. De um ponto de vista estritamente egoísta a austeridade não é má em todos os níveis. Estarei a ser ingrato em falar mal da austeridado quando o meu poder de compra subiu? Não interessa, continua a ser uma política cancerosa a ser combatida.


    Já um taxista me tinha dito, por cada greve que a Carris faz o nosso número de clientes sobe a pico, uma greve por semana ajudaria ao nosso negócio. Enfim um pouco de humor negro também não mata ninguém.

    EDIT

    ----------------------------------------------------------------------------------------------
    Standarts and Poors corta novamente o Rating da França:
    http://www.bbc.co.uk/news/business-24863628

    -----------------------------------------------------------------------------------------------

    Jornal de Angola: "O melhor é virar as costas a Portugal"

    http://economico.sapo.pt/noticias/jo...al_181248.html

    Que tens a dizer sobre isto, Menelik?
    Last edited by fkizz; November 08, 2013 at 09:40 AM.
    It will be seen that, as used, the word ‘Fascism’ is almost entirely meaningless. In conversation, of course, it is used even more wildly than in print. I have heard it applied to farmers, shopkeepers, Social Credit, corporal punishment, fox-hunting, bull-fighting, the 1922 Committee, the 1941 Committee, Kipling, Gandhi, Chiang Kai-Shek, homosexuality, Priestley's broadcasts, Youth Hostels, astrology, women, dogs and I do not know what else.

    -George Orwell

  5. #2085
    Menelik_I's Avatar Vicarius Provinciae
    Join Date
    Jul 2009
    Location
    Republica de Angola, eu voltei para a sua Putaria
    Posts
    10,064

    Default Re: Português (Portuguese)

    Quote Originally Posted by fkizz View Post
    Jornal de Angola: "O melhor é virar as costas a Portugal"

    http://economico.sapo.pt/noticias/jo...al_181248.html

    Que tens a dizer sobre isto, Menelik?
    Vi o artigo do Jornal de Angola citado hoje e nao pude deixar de rir do tom de burlador mal fingindo, o MPLA desceu ao nivel de apelar a pura xenophobia e racismo nas massas dos Angolanos para escapar as duvidas levantadas quanto ao dinheiro roubado.

    Nao e a primeira fez que Portugal da tudo que o MPLA quer e recebe porada em troca, e mesmo desde o tempo do Alvor e o JES e velho o suficiente para se lembrar disto. Se trata de intimidar Portugal em nao abordar o elefante na sala : JES e um ditador e o dinheiro dele e roubado.

    O que fazem é tentar intimidar os angolanos para estes deixarem de gerir com toda a soberania e independência o seu país





    So many things go wrong in life that a sense of humor, even of the macabre type, should have been standard issue.

  6. #2086

    Default Re: Português (Portuguese)

    Bem Knight of Heaven, não te posso tirar a ilusão de que os fundos da CEE e o Euro são o Caminho Marítimo para a Índia do séc XXI, tens direito à tua opinião, mesmo que ela não seja coerente com os indicadores económicos reportados pelos vários centros de estatística.

    A certas pessoas agrada lhes mais pensar que é melhor andarmos ao reboque das outras economias em vez de termos o nosso próprio motor. Claro que quando a gente de quem andamos ao reboque nos mete austeridade, não podemos dizer que não, pois não temos alternativa (não temos o nosso próprio motor)
    Mais uma vez não é isso que disse... mas tu vez aquilo que queres ver. Portugal sempre andou a reboque, sempre. Quando não eram as colónias era a CEE, e antes disso era a Inglaterra, enfim. Tu tens que ter sempre em conta as circunstancias e contexto.
    E pelos vistos vai ter que andar se quiser voltar ao escudo.

    Talvez não seja uma desvantagem assim tão grande, ninguém sabe. Mas ninguém quer, como dizes e bem. Este "ninguém" não é o Romeiro do Frei Luís de Sousa, mas quem é? são todos os políticos instalados na vida. Assim é fácil excluir à partida esta hipótese de trabalho.
    Eu não estou a excluir nada, mesmo que isso por si só não resolva muito, mas olhando para este cenário, vais me dizer honestamente que tal acontecerá num futuro próximo? vez o PCP a chegar ao poder? e ter força e vontade para fazer isso? vez a esquerda a coligar-se coisa que historicamente nunca consegui-o fazer? alias nem a direita coligada nunca funcionou. Quem nos assiste e nos apoia nesse processo, se o euro desmoronar e provavelmente a UE?
    E que medidas podemos tomar para não perder mais de 40% ou 60% no pior dos casos do valor real dos nossos depósitos? Temos contestação agora com os futuros cortes nas pensões e na segurança social que vão ser inevitáveis com ou sem o euro, imagina quando o valor da nossa moeda descer para esses valores, e as nossas importações e exportações caírem a pique, qual não será a crise e a contestação.
    Eu não quero parecer pessimista ou que sair do euro é o papão , eu acho que é apenas mais uma horrível solução, de facto não existem boas soluções a curto prazo.
    O que contesto é se de facto a saída do euro é a melhor das horríveis soluções ou se de facto existem outras alternativas, para além de dessa.

    Eu também pensei assim no principio da crise, mas cada vez mais acho que a situação está longe de ser assim tão simples.
    E também vejo isso longe de acontecer, e se acontecer, não vejo que tenhamos essa assistência que precisamos ou que a dívida desapareça.
    O que eu prevejo é que o prazo seja aumentado e e que a pouco e pouco tenhamos um respirar para fazer de facto reformas, na economia e estado etc. A própria Alemanha teve dívidas a pagar a 50 ou 100 anos, por exemplo.
    Vejo, sim mais provavelmente uma coisa a longo prazo. Infelizmente podemos culpar a Europa se quisermos, até porque têm culpa, Portugal é vitima da situação sem dúvida, mas nós fomos muito mal governados, os fundos comunitários foram mal utilizados é nessa óptica que digo que perdemos uma oportunidade histórica , e a verdade é que só 4 dos 27 estados faliram, e nós somos um deles. E o resto da Europa está lentamente a recuperar, se bem que a valores baixíssimos, o clima na Europa e diria no mundo até não é muito favorável neste momento. Se as grandes economias estão a arrastar-se, como é que a nossa não há de estar.

    A única coisa que estou ou quero mesmo dizer, é que não sei. Com tudo que tenho lido e visto, cada vez mais tenho dúvidas. Não estou convencido no fundo que seja mesmo esse o caminho. Quer o caminho ideal, ou o caminho que iremos percorrer independentemente desse debate.
    Como era de esperar, das notícias do dia
    O número de milionários a crescer e eu ainda não sou um deles. Que estarei a fazer de errado?
    "A maior desgraça de uma nação pobre é que em vez de produzir riqueza, produz ricos." - Mia Couto
    Last edited by Knight of Heaven; November 08, 2013 at 06:55 PM.

  7. #2087

    Default Re: Português (Portuguese)

    É ridículo dizer que as colónias eram reboque no séc XX pois a guerra colonial causou-nos perdas humanas e económicas gigantescas. Foi o oposto de reboque, foi um fardo humano, social, político e económico às nossas costas. Posso apenas especular arriscando-me a estar errado ou não (ao contrário de ti não tenho certezas absolutas ao pôr hipóteses económicas) que sem a guerra colonial teríamos tido um crescimento ainda mais rápido durante o tempo do Salazar. E por perdas também incluo baixas humanas, e também imigrantes que queriam fugir à guerra. No séc XX angola e moçambique causaram-nos mais perdas que ganhos devido ao saudosismo do Salazar pelo antigo império. Após perdermos o Brazil já tinhamos lucro sério das colónias.

    Ainda por cima a Guerra Colonial isolou Portugal mundialmente, pondo a USSR, os USA e a China a pagar e oferecer armas aos guerrilheiros.. E as Nações Unidas a aprovarem resoluções contra nós.. Estávamos sobre cerco políticamente pelos grandes poderes.. As colónias no séc XX foi tudo menos um reboque.. Foi um contra peso, um fardo. Daí a necessidade de inventar o slogan "orgulhasamente sós"...

    Quando aos séculos anteriores, o império português global foi uma inovação que não caiu do céu, pois para teres acesso às Indias tiveste que derrotar no Oceano Indico os gigantes económicos e militares da altura. (Império Otomano, República de Veneza, antes dos descobrimentos república mais rica europeia, República de Ragusa, Sultanado Mameluke do Egipto, entre outros. O império turco-otomano teve força para arrebentar com o império bizantino, chegar até Vienna de Àustria, e dominar grande parte do mediterrâneo. Para chegares às Índias tiveste que derrotar esses gigantes todos, numa exibição que faz lembrar David contra Golias. A rota comercial da Índia não caiu do céu, foi preciso investimento de quase um século para o conseguires, a expansão começou em 1415 em Ceuta, chegaste à India em 1498.. Só chegaste ao dinheirinho bom bom quase após um século inteiro de esforço e e investimento, não foi um reboque, não caiu do céu, não foi de mão beijada oferecido..


    Dizer que andámos a reboque da Inglaterra a seguir a falar em reboque colonial é extremamente irónico/cínico da tua parte pois a Inglaterra teve o império colonial mais extenso do mundo em quilómeteros quadrados de terra, praticando genocídio de nativos quando era preciso para manter a ordem nestas.. Então nós andámos a reboque da Inglaterra que por sua vez andava a reboque das zonas subdesenvolvidas do mundo? Parece fazer muuuuito sentido. Quem era o motor chefe? O espiríto santo? As tuas concepções de reboque logicamente auto refutam-se.

    E de acrescentar que com o Tratado de Methuen, a Inglaterra lixou-nos a produção industrial toda, isto chama-se reboque ou fardo? Um pouco como o Tratado de Maastrich no séc XX-XXI nos volta a abrir caminho para lixar o nosso processo de industrialização outra vez, prometendo falsos sonhos de dinheiro fácil e prosperidade caída do céu.. séc XXI e ainda caímos no mesmo conto do vigário que caímos com o Tratado de Methuen. Não evoluímos nada. Bem, ano menos o Tratado de Maastrich lá nos deu crédito fácil para a malta pobre se endividar livremente, a troco de desistirmos da soberania monetária do nosso Banco Central para andar a reboque do Banco Central Europeu.

    As nossas elites económicas deviam ser mais inteligentes que isto. Ou menos euro-fanáticas, ou não serem tão "Yes Man" com tudo o que seja ordenado de Berlim; ups quero dizer Bruxelas.

    O Euro com crédito fácil comprou-nos o apoio de parte da população, qualquer conversa sobre a estrutura produtiva era (e ainda é, apesar da crescente pobreza) rebida com "O meu empréstimo para o meu novo colchão" "O meu empréstimo para ir de férias" "O meu empréstimo para ter um BMW em vez de um Fiat" "O meu crédito". Claro que isto não duraria para sempre, a bolha explodiu, e o crédito mal parado atinge níveis recorde, com pessoas a perder carros e casa.

    Pela tua lógica existirá quem não ande a reboque? Usando a tua retórica pan-rebóquica pode-se aplicar o termo reboque a tudo o que seja conveniente. Não concordo, andar a reboque para mim é um termo que não é pan-aplicável, ou perde o seu sentido.

    -------------------------------------------------------------------------------------------------
    Menelik
    Quote Originally Posted by Menelik_I View Post
    Vi o artigo do Jornal de Angola citado hoje e nao pude deixar de rir do tom de burlador mal fingindo, o MPLA desceu ao nivel de apelar a pura xenophobia e racismo nas massas dos Angolanos para escapar as duvidas levantadas quanto ao dinheiro roubado.

    Nao e a primeira fez que Portugal da tudo que o MPLA quer e recebe porada em troca, e mesmo desde o tempo do Alvor e o JES e velho o suficiente para se lembrar disto. Se trata de intimidar Portugal em nao abordar o elefante na sala : JES e um ditador e o dinheiro dele e roubado.

    O que fazem é tentar intimidar os angolanos para estes deixarem de gerir com toda a soberania e independência o seu país
    Então, é seguro assumir que estas disputas diplomáticas não representam o povo de Angola? O povo de Angola não anda com raiva a Portugal?

    Seria uma pena haver desentendimentos com Angola nesta altura do campeonato, agora que o Projecto Europeu está a dar o berro, todos os países que falem língua portuguesa são uma oportunidade de investimento e melhoria para ambos os lados, valem ouro.
    Last edited by fkizz; November 09, 2013 at 11:01 AM.
    It will be seen that, as used, the word ‘Fascism’ is almost entirely meaningless. In conversation, of course, it is used even more wildly than in print. I have heard it applied to farmers, shopkeepers, Social Credit, corporal punishment, fox-hunting, bull-fighting, the 1922 Committee, the 1941 Committee, Kipling, Gandhi, Chiang Kai-Shek, homosexuality, Priestley's broadcasts, Youth Hostels, astrology, women, dogs and I do not know what else.

    -George Orwell

  8. #2088

    Default Re: Português (Portuguese)

    Dizer que andámos a reboque da Inglaterra a seguir a falar em reboque colonial é extremamente irónico/cínico da tua parte pois a Inglaterra teve o império colonial mais extenso do mundo em quilómeteros quadrados de terra, praticando genocídio de nativos quando era preciso para manter a ordem nestas.. Então nós andámos a reboque da Inglaterra que por sua vez andava a reboque das zonas subdesenvolvidas do mundo? Parece fazer muuuuito sentido. Quem era o motor chefe? O espiríto santo? As tuas concepções de reboque logicamente auto refutam-se.
    Por amor de Deus não vale mesmo a pena continuar esta discussão. Não deves saber que Portugal foi de facto um Protectorado Inglês no passado, e que mesmo na altura do "mapa cor de Rosa" a Inglaterra Emprestava enormes quantidades de dinheiro, para além de ser o nosso maior suporte como credor também foi o nosso maior parceiro comercial, Portugal completamente dependente do reino Unido. Era para onde vendíamos muitos dos produtos que fabricávamos, e não eram fabricados em Portugal mas sim nas colónias e se queres um caso concreto, tens o de S.Tomé que era um grande Produtor Mundial de cacau na altura e a Inglaterra o maior comprador.

    Não saber que as nossas colónias na altura eram até grandes produtores a nível mundial, de várias matérias primas, como o café e cacau, e que as suas exportações enriqueciam Portugal é não ter ideia nenhuma destas coisas.

    E de acrescentar que com o Tratado de Methuen, a Inglaterra lixou-nos a produção industrial toda, isto chama-se reboque ou fardo?
    Exacto agora pensa um pouco porque é que foi assim. Como é óbvio estávamos dependentes da Inglaterra, que era o nosso credor e parceiro comercial. Afinal andou a reboque ou não andou? quando digo reboque é estar completamente dependente de outrem.

    Eu quando digo Reboque digo assistência financeira e se saímos do euro vamos ter que tela na mesma... pelos vistos.
    Eu mantenho tudo que disse.

    As nossas elites económicas deviam ser mais inteligentes que isto. Ou menos euro-fanáticas, ou não serem tão "Yes Man" com tudo o que seja ordenado de Berlim; ups quero dizer Bruxelas.
    sim, sim já o dísse que fomos mal governados. E já o disse que em 27 só 4 estados faliram, e já o disse que Portugal foi vitima de estratégias de equilíbrio de mercado feitas pela Europa, que se fazem sentir mais agora por que os nossos governantes foram incompetentes e gastaram o dinheiro todo dos fundos comunitários em coisas que não interessam, Por isso é que digo que perdemos uma Oportunidade histórica de resolver as nossas fragilidades como outros estados europeus o fizeram.
    O Euro com crédito fácil comprou-nos o apoio de parte da população, qualquer conversa sobre a estrutura produtiva era (e ainda é, apesar da crescente pobreza) rebida com "O meu empréstimo para o meu novo colchão" "O meu empréstimo para ir de férias" "O meu empréstimo para ter um BMW em vez de um Fiat" "O meu crédito". Claro que isto não duraria para sempre, a bolha explodiu, e o crédito mal parado atinge níveis recorde, com pessoas a perder carros e casa.
    Então agora já admites que havia credito fácil a juros baratos? claro quando te convém... Mas isso é a dívida privada... o pior é a dívida externa e a pública.

    Spoiler Alert, click show to read: 
    Last edited by Knight of Heaven; November 09, 2013 at 11:42 AM.

  9. #2089

    Default Re: Português (Portuguese)

    Quote Originally Posted by Knight of Heaven View Post
    Então agora já admites que havia credito fácil a juros baratos? claro quando te convém... Mas isso é a dívida privada... o pior é a dívida externa e a pública.
    Acalma a rédea. Falei em crédito fácil logo no meu primeiro post desta discussão. Conheço bem a relação masoquista que tivemos com a inglaterra no séc XIX, e não me orgulho disso. A ironia apenas estava na questão de a inglaterra também se alimentar de colónias nessa altura.

    Mas sinceramente com ou sem Inglaterra seríamos irrelevantes no séc XIX, invasões francesas, guerras civis, perca súbita do Brazil e traições dos aliados tradicionais - seria um século menos carente se a inglaterra nos desse miminhos em vez de porrada, mas seria à mesma um século bem deprimente.

    Mas enfim, como eu acredito que dados macroeconómicos concretos neste tema em particular é importante, hora de deprimir mais um pouco ao ver a realidade:



    Em 1990, ainda nem tinha sido feito o tratado de maastrich, a quantidade de população empregada era superior (!) à população empregada em 2012! E em 1990, tinhamos mais 446.800 pessoas a trabalhar em tempo inteiro do que em 2012!

    Nº de pessoas a trabalhar a tempo inteiro em 1990: 4417400
    Nº de pessoas a trabalhar a tempo inteiro em 2012: 3970600

    Fontes: INE, Pordata.

    Faço a diferença aqui entre full e part time, pois part time muitas vezes é trabalho precário, tal como a CGTP diz.





    Click image for larger version. 

Name:	estatisticas população trabalhadora.jpg 
Views:	47 
Size:	80.4 KB 
ID:	296756

    Viva o progresso da década de 2000-2010, viva o euro..

    Quanto à oportunidade histórica.. gostaria de pensar que sim, mas existe um argumento muito forte contra isso: a questão cambial e dos produtos transacionáveis e não transcionáveis, as condições cambiais do euro sendo uma moeda forte levou a uma descida no investimento dos produtos transacionáveis, tendo o investimento fugido para sectores livres de competição externa, o que nos baralhou a balança comercial toda, e começou a ser necessário o constante aumento de dívida para sustentar o nosso nível de vida, claro que teria que rebentar um dia..

    Para ajudar ao enterro, no Tratado de Lisboa acabou-se com a decisão por unanimidade dentro da comunidade europeia, retirando o pouco poder que restava aos países pequenos...
    Last edited by fkizz; November 09, 2013 at 06:51 PM.
    It will be seen that, as used, the word ‘Fascism’ is almost entirely meaningless. In conversation, of course, it is used even more wildly than in print. I have heard it applied to farmers, shopkeepers, Social Credit, corporal punishment, fox-hunting, bull-fighting, the 1922 Committee, the 1941 Committee, Kipling, Gandhi, Chiang Kai-Shek, homosexuality, Priestley's broadcasts, Youth Hostels, astrology, women, dogs and I do not know what else.

    -George Orwell

  10. #2090
    Ludicus's Avatar Vicarius Provinciae
    Citizen

    Join Date
    Sep 2006
    Posts
    11,123

    Default Re: Português (Portuguese)

    "Portugal e outros países do Sul da Europa deviam unir-se e dizer que a maneira como os tratam não é aceitável. Quando Portugal, Grécia, Irlanda e Espanha levam a cabo medidas de austeridade, os outros países do Norte da Europa deviam fazer o inverso e estimular a economia. Vocês têm influência na Comissão Europeia, mas não a usam", disse Paul de Grauwe

    Ler mais: http://expresso.sapo.pt/cavaco-esta-...#ixzz2kFUAYCxP

    ----
    Como funciona a Zona Euro,

    In essence, de Grauwe argues (and demonstrates here) that countries that don't issue their own currency (like eurozone members) can fall victim to self-fulfilling panic attacks in the bond market that push them into bankruptcy. Compare the situation in which people get scared and sell bonds of a country (say the U.K.) that issues its own currency versus that which doesn't (say Spain).
    Money leaving the UK is exchanged for other currencies (leading to an economy stimulating depreciation), but the buyers of these pounds will re-invest it in the country's assets, so it doesn't really leave the country. In extremis, the central bank can buy debt if there are few buyers, the country can't really go bankrupt.
    Last edited by Ludicus; November 10, 2013 at 11:42 AM.
    Il y a quelque chose de pire que d'avoir une âme perverse. C’est d'avoir une âme habituée
    Charles Péguy

    Every human society must justify its inequalities: reasons must be found because, without them, the whole political and social edifice is in danger of collapsing”.
    Thomas Piketty

  11. #2091
    Menelik_I's Avatar Vicarius Provinciae
    Join Date
    Jul 2009
    Location
    Republica de Angola, eu voltei para a sua Putaria
    Posts
    10,064

    Default Re: Português (Portuguese)

    Quote Originally Posted by fkizz View Post
    Menelik

    Então, é seguro assumir que estas disputas diplomáticas não representam o povo de Angola? O povo de Angola não anda com raiva a Portugal?
    Eu sinceramente nao sei se representam o povo ou nao, pois depois de 38 anos de serem dadas a mythologia da "grande guerrra contra o Opressor Portugues", tanto por parte do MPLA quanto da UNITA as pessoas tem sempre um vies anti-portugues no minimo e racista no pior das hypothese. Claro que morreram mais Angolanos entre a revolucao dos cravos e o 11 de Novembro do que durante toda a guerra colonial ate entao, mais a parte portuguesa levou as culpas por tudo.

    Portugal esta numa pessima posicao, pois se faz o que o JES quer sera apontada como apoiadora da ditadura pela metade da populacao que e da oposicao, segundo statisticas vazadas na net o MPLA teria perdido a eleicao em Luanda face a UNITA enquanto que boa parte do voto jovem foi para a CASA-CE, mais se desobedecer ao JES ele vai se lansar numa campanha de xenophobia contra Portugal.

    A queda de JES e a unica opcao que favorece portugal, pois devemos lembrar que a opcao Spinolista de uma communidade Lusa depende das partes terem o minimo de Legitimidade Democratica, ou occore o que temos agora : Os Portugueses estao offendidos de serem "comprados" por um ditador tropical e os Angolanos estao offendidos que os portugueses ajudem o mesmo a sonegar o errario publico.

    A Democracia e parte integrante da Opcao Spinolista, e Portugal nao pode deixar que suas difficuldades economicas a fasam esquecer a sua moral.

    O regime do JES passou da ditadura foi responsavel da execucao de dois jovems , ja passou de ditadura "passiva" para repressao assasina e prisao illegal de cidadoes por delitos de opiniao. Sera que Portugal gostaria de ser associada a isto na memoria colectiva dos Angolanos ? O JES nao vao demorar muito, daqui a 5 anos ele morre e o MPLA vai implodir entre os "partidarios" e os "monarquistas" com chance da CASA-CE ajudar a UNITA a quebra maquina de roubo de eleicoes, e altura de Portugal partir full on retard em uma cruzada pro democracia, mais infelizmente nao temos em Angola uma corrente Pro-Luso e Spinolista
    Last edited by Menelik_I; November 11, 2013 at 01:33 AM.
    So many things go wrong in life that a sense of humor, even of the macabre type, should have been standard issue.

  12. #2092

    Default Re: Português (Portuguese)

    As barbaridades que se lê no jornal de Angola, nunca sei se devo rir ou chorar. E de uma campanha Anti-Portuguesa que já não é de agora, já têm muitos anos.
    Bradando tudo que seja de opinião menos favorável ao Regime do MPLA de Colonialista, ou Racista. Quando se está a falar de questões que em nada têm haver com os povos.
    "Épa" já não estamos nos anos 60 ou 70.

    Angola é dos países Africanos (se não o mais) desigual.
    Last edited by Knight of Heaven; November 12, 2013 at 05:28 PM.

  13. #2093
    Menelik_I's Avatar Vicarius Provinciae
    Join Date
    Jul 2009
    Location
    Republica de Angola, eu voltei para a sua Putaria
    Posts
    10,064

    Default Re: Português (Portuguese)

    Quote Originally Posted by Knight of Heaven View Post
    As barbaridades que se lê no jornal de Angola, nunca sei se devo rir ou chorar. E de uma campanha Anti-Portuguesa que já não é de agora, já têm muitos anos.
    Bradando tudo que seja de opinião menos favorável ao Regime do MPLA de Colonialista, ou Racista. Quando se está a falar de questões que em nada têm haver com os povos.
    Ultimamente o MPLA tem intensificado a campanha de propaganda de que Angola e victima de uma campanha global colonialista liderada por Portugal, eu tive uma prova viva disto quando converseu com um pai de familia de 42 anos que acredita exactamente isto.

    Quote Originally Posted by Knight of Heaven View Post
    Angola é dos países Africanos (se não o mais) desigual.
    A desigualdade Angolana e uma consequencia direta da ditadura: o JES e o dono de 80% das grandes empresas Angolanos e o ditador, nao custa ele diminuir a "desigualdade" e se manter no poder "a la chinoise". Prefiro democracia desigual.
    So many things go wrong in life that a sense of humor, even of the macabre type, should have been standard issue.

  14. #2094

    Default Re: Português (Portuguese)

    Quote Originally Posted by Menelik_I View Post
    Ultimamente o MPLA tem intensificado a campanha de propaganda de que Angola e victima de uma campanha global colonialista liderada por Portugal, eu tive uma prova viva disto quando converseu com um pai de familia de 42 anos que acredita exactamente isto.



    A desigualdade Angolana e uma consequencia direta da ditadura: o JES e o dono de 80% das grandes empresas Angolanos e o ditador, nao custa ele diminuir a "desigualdade" e se manter no poder "a la chinoise". Prefiro democracia desigual.
    Spoiler Alert, click show to read: 

  15. #2095
    Ludicus's Avatar Vicarius Provinciae
    Citizen

    Join Date
    Sep 2006
    Posts
    11,123

    Default Re: Português (Portuguese)

    Portugal não tem qualquer influência em Angola, politica ou economicamente. É o contrário. Repara-se que foram agora arquivados mais dois processos contra altas figuras do regime Angolano,acompanhadas por um quase pedido de desculpas: "esperamos assim desanuviar (ou contribuir para?) as relações entre os dois países". Isto mais coisa menos coisa, estou a tentar citar de memória, mas vem escarrapachado nos jornais de hoje.
    Confesso o meu espanto, não acho normal que membros da Justiça façam comentários deste tipo.Deveriam apenas tomar decisões sobre as questões legais sem que as mesmas sejam acompanhadas de comentários de outra ordem, sobretudo de carácter político. Não entendo...

    ----
    Esta velho hábito de se atirarem as culpas para cima dos outros ( no caso de Angola como diz e bem o Menelik, para cima de Portugal) e no caso do governo de Passos Coelho que atira sempre as culpas para o Sócrates, lembra-me a anedota do primeiro-ministro que ao ser substituído no seu cargo, deixa duas cartas lacradas numeradas ao novo primeiro -ministro, e diz-lhe:" quando começares a ter dificuldades, abre a primeira carta; e se mais tarde voltares a ter problemas, abre a segunda carta". Ficas com todos os teus problemas resolvidos.
    Passado um ano ou dois, quando começam as coisas a correrem mal, o primeiro-ministro abriu a primeira carta, que rezava assim: "Põe as culpas no governo anterior".
    Assim fez. O tempo foi passando, e os problemas agudizaram-se. Sem saber muito bem o que fazer, resolveu abrir a segunda carta, que dizia simplesmente: "Lê outra vez a a primeira carta".

    ---
    Todos os governos seguem esta cartilha: tudo se resolve atirando as culpas para cima dos governos anteriores; em Angola a culpa é do colonialismo, em Portugal a culpa é de Sócrates.

    ---
    Dizia ontem Adriano Moreira, a propósito da avalanche das pressões que vêm de todo o lado sobre o TC, que este "não deve olhar para o lado". Concordo, até porque se isso acontecer, significa o fim da democracia em Portugal, e a usurpação ilegal dos poderes legislativo, executivo e até o judicial por uma ditadura económica.
    Adriano Moreira deixa um aviso, como muitos outros já o fizeram. "O improvável está à espera de uma oportunidade".
    Last edited by Ludicus; November 14, 2013 at 05:58 AM.
    Il y a quelque chose de pire que d'avoir une âme perverse. C’est d'avoir une âme habituée
    Charles Péguy

    Every human society must justify its inequalities: reasons must be found because, without them, the whole political and social edifice is in danger of collapsing”.
    Thomas Piketty

  16. #2096

    Default Re: Português (Portuguese)

    Quote Originally Posted by Menelik_I View Post
    Ultimamente o MPLA tem intensificado a campanha de propaganda de queAngola evictima de uma campanha global colonialista liderada por Portugal, eu tive uma prova viva disto quando converseu com um pai de familia de 42 anos que acredita exactamente isto.
    Alguém devia explicar ao MPLA que já não estamos nos 1400s-1500s
    Last edited by fkizz; November 14, 2013 at 10:38 PM.
    It will be seen that, as used, the word ‘Fascism’ is almost entirely meaningless. In conversation, of course, it is used even more wildly than in print. I have heard it applied to farmers, shopkeepers, Social Credit, corporal punishment, fox-hunting, bull-fighting, the 1922 Committee, the 1941 Committee, Kipling, Gandhi, Chiang Kai-Shek, homosexuality, Priestley's broadcasts, Youth Hostels, astrology, women, dogs and I do not know what else.

    -George Orwell

  17. #2097
    Ludicus's Avatar Vicarius Provinciae
    Citizen

    Join Date
    Sep 2006
    Posts
    11,123

    Default Re: Português (Portuguese)

    Quote Originally Posted by Ludicus View Post
    ...Confesso o meu espanto, não acho normal que membros da Justiça façam comentários deste tipo.Deveriam apenas tomar decisões sobre as questões legais sem que as mesmas sejam acompanhadas de comentários de outra ordem, sobretudo de carácter político. Não entendo...
    A procuradora-geral da República, Joana Marques Vidal, anunciou, esta sexta-feira, um inquérito disciplinar ao procurador Paulo Gonçalves, por alegadas "considerações de natureza subjetiva" que este fez no despacho em que arquivou as suspeitas sobre o vice-presidente de Angola, Manuel Vicente, o governador da província de Kuando Kubango, Francisco Higino Carneiro, e a empresa Portmill.
    Decisão correcta. A pergunta que se impõe: o que leva um procurador da justiça, com a formação jurídica que tem, a tomar esta atitude?...
    Il y a quelque chose de pire que d'avoir une âme perverse. C’est d'avoir une âme habituée
    Charles Péguy

    Every human society must justify its inequalities: reasons must be found because, without them, the whole political and social edifice is in danger of collapsing”.
    Thomas Piketty

  18. #2098
    Menelik_I's Avatar Vicarius Provinciae
    Join Date
    Jul 2009
    Location
    Republica de Angola, eu voltei para a sua Putaria
    Posts
    10,064

    Default Re: Português (Portuguese)

    Quote Originally Posted by Ludicus View Post
    Decisão correcta. A pergunta que se impõe: o que leva um procurador da justiça, com a formação jurídica que tem, a tomar esta atitude?...
    Falta de Testiculos.

    http://www.club-k.net/index.php?opti...dia&Itemid=130

    Leiam este link, raptaram dois manifestantes os torturaram e depois os mataram, um a pancada e outro por um tiro na cabeca. A DNIC levou a cabo esta investigacao e tem provas cabais que eles foram mortos pelo SINFO e o JES ta tentar acalmar a situacao por via de exoneracoes.
    So many things go wrong in life that a sense of humor, even of the macabre type, should have been standard issue.

  19. #2099
    Ludicus's Avatar Vicarius Provinciae
    Citizen

    Join Date
    Sep 2006
    Posts
    11,123

    Default Re: Português (Portuguese)

    Quote Originally Posted by Menelik_I View Post
    Falta de Testiculos
    Claro, subserviência.
    ---
    Edito, 18/11
    Sem comentários,

    Adam Smith

    "Usually, workers are employees of other people, who own productive assets. How the product is shared, then, is a matter of contract between workers and employers: but the employers usually have the upper hand.
    Since there are fewer of them, they can combine more easily to rig the labour market and keep down wages. They have greater resources with which to sit out a trade dispute. ...the collusion of employers is everywhere.
    No society can surely be flourishing and happy, of which the far greater part of the members are poor and miserable.
    Decent wages are essential for the well-being of labourers and their families. But to pay decent wages is in the interests of employers, too. When wages are high, workers are better fed and stronger. They also have the prospect of saving and improving their condition, which makes them more inclined to work diligently. And when workers are given sufficient rest, they are likely to be healthier and more productive".

    ----------------------

    Pacheco Pereira, com a devida vénia

    APRENDENDO COM UMA RECLAMAÇÃO DOS MILITARES DE BRAGANÇA NO SÉCULO XIX




    ... o que há é uma lei da selva que a equipa de velhos ricos habilidosos, dedicados a proteger a “família” e as suas posses, habituados a mandar em todos os governos, em coligação com meia dúzia de yuppies com retorno assegurado a todos os bancos e consultoras financeiras, e com uma classe política de carreira, deslumbrada e ignorante, todos entendem que nessa selva são grandes predadores e que se vão “safar”. Habituados à lei da força do dinheiro, da cunha, da “protecção” e da impunidade, eles querem atravessar os dire straits da actual situação com o menor custo possível.

    Um aspecto decisivo desta lei da selva é a desprotecção dos mais fracos, daqueles cuja vida pode ser destruída por despacho, os expendables, aqueles cujos direitos são sempre um abuso, e para quem as garantias não estão “blindadas”. Se o Tribunal Constitucional não nos defende do retorno a esta lei da selva, todos os dias vertida em leis escritas por aqueles que acham que estão acima das leis, então ninguém a não ser a força nos defende do abuso da força. Que se chegue a este dilema é o pior que se pode dizer dos dias de hoje.

    ... A principal decisão do Tribunal Constitucional, seja sobre que matéria for das que lhe forem enviadas, sejam as pensões, as reformas, os salários, seja a legislação laboral, seja a “convergência” do público e privado, seja o que for, terá sempre um essencial pressuposto anterior: está o Tribunal Constitucional disposto a permitir o “vale tudo” que lhe é exigido pelo Governo e os seus amigos nacionais e internacionais, ou coloca-lhe um travão em nome da lei e da democracia?

    É a mais política das decisões? É. E em muitos momentos da História foi o falhanço do sistema judicial último que permitiu o fim das democracias. O melhor exemplo foi o da Alemanha diante dos nazis e do seu ostensivo desprezo pela lei face à força"

    ------------------------------

    Vítor Soromenho Marques

    "A Europa move-se, mas para trás. Parece que regressámos aos tempos de smog e pobreza dos personagens de Charles Dickens. Quem trouxer Oliver Twist para a Europa do século XXI levará consigo também Marx e Bakunine. Por este caminho, a Europa terá um trágico passado à sua frente"
    Last edited by Ludicus; November 18, 2013 at 02:03 PM.
    Il y a quelque chose de pire que d'avoir une âme perverse. C’est d'avoir une âme habituée
    Charles Péguy

    Every human society must justify its inequalities: reasons must be found because, without them, the whole political and social edifice is in danger of collapsing”.
    Thomas Piketty

  20. #2100
    Menelik_I's Avatar Vicarius Provinciae
    Join Date
    Jul 2009
    Location
    Republica de Angola, eu voltei para a sua Putaria
    Posts
    10,064

    Default Re: Português (Portuguese)



    Os Russos tem o Urso Sovietico esmagando as nacoes indefesas, os Alemaes a Aguia Nazista exterminando Judeus, Angola tem Jacares pacificos comendo pessoas executadas.
    So many things go wrong in life that a sense of humor, even of the macabre type, should have been standard issue.

Tags for this Thread

Posting Permissions

  • You may not post new threads
  • You may not post replies
  • You may not post attachments
  • You may not edit your posts
  •